Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2012

A política ambiental não tem merecido os cuidados que deveria ter por

parte dos nossos governantes. É verdade que, neste momento, o país tem outras prioridades, mas tambem é verdade que muitos dos problemas que agora nos consome poderiam ser sido minorados se tivessemos um ministério do Ambiente que defendesse os interesses que são de todos os portugueses. A questão do Ambiente, que se tornou relevante após a adesão à CEE, por haver dinheiros a fundo perdido destinados à criação de zonas húmidas, parques nacionais, defesa das zonas costeiras e protecção de espécies animais, foi animada por jovéns ecologistas e pelo arquitecto Gonçalo Ribeiro Teles. Esta acção conjunta, deu lugar à criação de diversas organizações não-governamentais, tais como a Liga de Protecção da Natureza, a delimitação de zonas de defesa de sapais, do línce da Malcata, e dos Parques Naturais. Depois, e nalguns casos em simultâneo, tivemos a luta contra as lixeiras a céu aberto, os derrames da indústria de curtumes e as descargas dos suinicultores, feitas nos pequenos ribeiros, como a Ribeira dos Milagres... Houve tambem o movimento contra os barracos e moradias contruidas sobre as arribas costeiras ou na areia das praias. Tivemos batalhas contra o corte de sobreiros, contra a pesca das enguias (angullas) no rio Tejo. Mais tarde, houve protestos contra as cimenteiras, etc. Nos últimos anos, e agora com a crise da austeridade, tudo isso foi sendo esquecido. Pelos políticos, pela ausência de um ministério do Ambiente (mudou 4 vezes de nome em 16 anos!) e pelos ecologistas, que parecem preocupar-se apenas com a construção de barragens... E é pena, que se mantenha este alheamento. Dos políticos, só ouvimos falar em «cortes», «produtividade» e «reformas estruturais». 

Investindo no ambiente, ganhava o país, os portugueses e a indústria nacional. No mar, Portugal tem a maior Zona Económica Exclusiva para trabalhar, pesquizar e tirar ganhos económicos. Em terra, as necessidades de preservação ambiental são tantas, que poderiam dar emprego a milhares de portugueses. Pensar, inovar e perscutar o futuro, é coisa que aos nossos empresários não agrada. No entanto, a criação de «novos empregos», no mundo de hoje, é imperioso.

O Diário de Notícias acabou de publicar, esta semana, uma série de

análises, estudos, estatísticas e opiniões sobre «O Estado do Ambiente», à imagem do que já tinha feito sobre o «estado» do país, da Justiça, etc. Considero o «Estado do Ambiente» o estudo mais completo, mais bem documentado de todos os outros. Por ele ficamos a conhecer os enormes problemas que afectam as nossas vidas, o país, e o ambiente. Por ele ficamos a saber que, há muito por onde é fácil criar emprego, desenvolver novas indústrias e cuidar da nossa «casa». Infelizmente este estudo teve pouco impacto na opinião dos leitores do DN. Apenas li a opinão (apologética) de um leitor. Seria interessante conhecer as razões por que aconteceu este desinteresse. Será que o DN tem feito política a mais e informação a menos?

Quarteira: aqui está uma imagem do pior que foi feito nas zonas costeiras do

país. Nem sequer aprendemos com os erros feitos por Espanha, quando Franco

deu ordem, no início de 1960, para fazer nas praias do sul, a Florida Espanhola.



publicado por Evaristo Ferreira às 14:51 | link do post | comentar

1 comentário:
De Francisco Clamote a 23 de Fevereiro de 2012 às 17:17
Mais um excelente comentário e muito a propósito. Abraço.


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds