Sexta-feira, 8 de Julho de 2011

Temos mais um movimento de protesto, mas desta vez não é para

reclamar emprego, subsídios ou mais democracia. Agora são os Indignados contra a Moody's. Estão a preparar uma concentração no Terreiro do Paço, para amanhã, e têm cobertura mediática assegurada pela "secção laranja do DN", dirigida por Eduarda Frommhold. Esta gente só agora é que deu pela existência das agências de rating. Enquanto Sócrates governava, limitavam-se a assobiar para o lado, e diziam que as medidas tomadas pelas agências se deviam à "falta de credibilidade" de Sócrates e do seu Governo. Agora que o PSD chegou ao "pote", toda esta gente se insurge contra as agências de rating.

 

O movimento dos "indignados" é constituido por pêessedes, jotas

e associados. Dele fazem parte os Portuguese Junk Money, que estão a enviar sacos de lixo para a Moody's (assim, vai faltar matéria-prima para os negócios do Angelo Correia, ex-patrão de Passos Coelho); os hackers Mandar a Moody's à Merda , que estão a entupir o "site" da Moody's com comentários obscenos e acintosos; os "ratos" Cortar na Cotação da Moody's, que estão a inundar os formulários desta agência, preenchendo-os com insultos e ameaças. Simultâneamente, os Indignados Contra a Moody's convocaram uma manif para amanhã às 16,00 horas no Terreiro do Paço, onde certamente vão ominar todas as agências de rating. Logo na segunda-feira, quando os agentes da Moddy's chegarem a Portugal para reunirem com a banca, os Indignados vão fazer-lhes uma espera, donde pode resultar pugilato, escoriações diversas, e um pedido urgente para assistência do INEM.

 

A nível institucional, Paulo Portas falou de um projecto europeu

"dependente de agências de notação" que não sejam de raiz europeia"(!). No Parlamento Europeu, o ex-bloquista Rui Tavares lidera o projecto PIG PLATFORM destinado a discutir soluções para a crise do euro. A CML, que está classificada como "lixo", apelou a Sintra, Açores e Madeira para uma "acção concertada". Rui Rio, da CMP, cancelou a avença que tinha com a Moody's. E o régulo da Madeira fechou a porta à Moody's: "aqui, na Madeira, esses senhores não entram", disse Alberto João. Nesta onda de protestos, provocada pela notação junk "lixo", ainda falta conhecer a posição dos Bancos, da RTP, da REFER, da CP, da Brisa, da CIMPOR, das Estradas de Portugal, etc.  Não é credível que estas empresas venham enfileirar em protestos contra as agências de rating. Os seus gestores sabem que o problema é político, e que só os políticos europeus podem resolver este imbróglio.



publicado por Evaristo Ferreira às 14:45 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds