Quinta-feira, 17 de Março de 2011

Sirvo-me do título da obra "literária" escrita pelo adiminstrador da Vodafone, António Carrapatoso, escarrapachada nalgumas livrarias, para admitir que os boys do PSD estão quase a Desatar o Nó, ou seja, estão quase a conquistar a "mesa do poder", tendo em consideração os últimos passos dados por Pedro Passos Coelho no sentido de derrubar o Governo de José Sócrates. Cabe agora a Cavaco Silva evitar uma "crise política", arrasadora para o país e da qual sempre se mostrou adversário acérrimo. Abrir uma crise política, numa altura de enorme incerteza, não só a nível nacional como tambem internacional, quanto à recuperação da economia mundial, por via do tsunami e do acidente nuclear no Japão, ainda vai complicar mais a vida dos portugueses. Portugal e o seu governo lutam com enormes adversidades para cumprir as metas impostas pela União Europeia: temos juros altíssisimos no mercado da dívida soberana; temos a subida do petróleo; teremos quebra das exportações devido à crise japonesa e à desacelaração da economia chinesa. O panorama é negativo, devido a estas imprevisibilidades. O Banco Central Europeu poderá vir a adiar a subida de juros que havia prometido para Abril. Isto demonstra bem como estamos a viver com constantes e imprevisíveis acontecimentos à escala mundial. Resta-nos uma vaga esperança de que ainda haja bom senso nas lideranças políticas, procurando evitar uma crise política, que, a acontecer, será um verdadeiro tsunami para o país.

 

GUERRA COLONIAL - Ontem o Presidente Cavaco Silva, ao comemorar o dia dos Combatentes, fez a apologia da guerra colonial e incitou todos os jovens a seguirem o exemplo de quantos lutaram na frente de guerra em África. Só um espírito alheio ao sofrimento humano pode defender uma guerra sem sentido, uma guerra contra a libertação dos povos colonizados. O Presidente, ao dizer o que disse, mostra que não esteve na frente da batalha, que apenas cumpriu o serviço militar atrás de uma secretária. A guerra colonial foi inútil, abjecta, destruidora de vidas humanas. Qualquer povo colonial tinha o direito à auto-determinação. A ditadura de Salazar preferiu a guerra. Mandou a nossa juventude defender o indefensável. Deixou o país ensanguentado.  



publicado por Evaristo Ferreira às 16:01 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds