Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2012

Estamos a fechar o ano de 2012, um ano cheio de horrores provocados por

esta gente que nos governa. Amanhã abrimos com um novo ano, o ano de 2013, que para muita gente é um ano agoirado, não apenas por ser o 13º do Milémio, mas por causa do "enorme aumento de impostos" orçamentado por este Governo de neoliberais. Com este Governo de mentirosos, de burlões e de farsantes, só é de esperar o pior que está para vir. Em Belém está o esfíngico presidente Cavaco Silva, que ajudou esta gente a chegar ao poder, fazendo discursos obscenos contra Sócrates. "Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos" -- atacou Cavaco Silva, em 2011 no dia da sua tomada de posse, na sessão solene da Assembleia da República. Desde então, até agora, Cavaco Silva não mais apelou ao "sobressalto cívico" dos Indignados contra este Governo. Cavaco apadrinhou esta gente. Está tudo dito. O Governo desta "gente honrada" continua a massacrar o povo português, enquanto o bando dos cavaquistas que assaltou o BPN, continua a lamber-se com o produto do saque, sem que até agora fossem punidos.

Lá por fora, continua a ouvir-se o côro dos "ajustamentos necessários" para

o equilíbrio das contas públicas, dirigido por Angela Merkel, e que muito agrada à banca alemã, holandesa e francesa, pois com a crise das "dívidas soberanas", têm enchido os cofres que estavam vazios por causa das perdas no subprime americano (lixo referente a derivativos de "crédito imobiliário de alto risco", creditados pela Standard & Poor's com AAA). A "indústria financeira" atacou as dívidas soberanas de países fragilizados, e ganhou essa batalha. Os juros da dívida portuguesa renderam, este ano, 57% aos especuladores (aos "mercados"). É este, cetamente,  o índice de credibilidade que os "mercados" atribuem a Portugal e que tanto ufana a Passos Coelho. Longe ficaram a Irlanda, a Espanha, a Itália. Veja-se os valores para cada um daqueles países. Convém lembrar que a Irlanda não tinha problemas económicos. O problema da Irlanda foi a falência do sistema bancário, atascado no subprime americano. e foi ameaçada pelo Reino Unido, caso não pagasse os depósitos aos seus clientes, efectuados no Anglo-Irish Bank. Já o fizera à Islândia. O resgate da Irlanda foi para salvar o sistema bancário. A economia continuou a crescer e está em bom andamento. Por todo este embuste, criado pelos "mercados", estamos nós a sofrer. Ora, como Passos Coelho ama estes "mercados", endoidou de paixão, arrastando com o país para um buraco sem saída.

Penso que a "corda vai estoirar", este ano.

Desejo a todos os meus leitores muita coragem e determinação para enfrentar o pior.

 



publicado por Evaristo Ferreira às 15:04 | link do post | comentar

1 comentário:
De Francisco Clamote a 31 de Dezembro de 2012 às 19:24
Um bom ano não me atrevo a desejar, mas que seja para si, caro amigo, o melhor possível. Abraço.


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds