Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2012

Nunca a política desceu tão baixo cono agora, com esta "gente honrada".

O país vive numa bandalheira total em sectores vitais da sua economia. A actividade dos cidadãos arrasta-se, penosamente, nas principais cidades, onde os transportes públicos intermodais raramente funcionam como era dantes. As greves sucedem-se, na totalidade ou em partes do dia. Os horários raramente são cumpridos. E ninguem é penalizado, a não ser os utentes, que compraram passe ou obtém o bilhete antes de entrar nas gares de partida. O exemplo da bandalheira total é o que se passa na Linha de Cascais. Sendo esta uma das poucas linhas da CP que tem um saldo de exploração positivo, é, no entanto, aquela que tem carruagens mais antigas e onde a bagunçada é maior. Os horários raramente são cumpridos à risca, e rara é a semana que não haja greves, ora dos maquinistas, ora do pessoal de bilheteira, e até da limpeza. No verão há carruagens a funcionar com ar aquecido; no inverno há outras a servir com ar frio. A maior parte das carruagens foi completamente vandalizada com pinturas psicadélicas, como se fossem um mural de tags. Ao longo do percurso Cais do Sodré-Cascais ninguem conseguia ver o mar nem o rio que correm em paralelo. Não se enxergava nada lá fora. A imagem pictórica das velhas carruagens manteve-se assim, durante largos meses. Houve protestos dos utentes, mas a administração da CP não se sentiu responsabilizada. Esta linha da CP é bem o retrato da bandalheira que se instalou no país com esta "gente honrada". Soube agora que o Governo recusou a oferta de Efromovich para comprar a TAP. Vá lá, houve bom senso. No entanto a bagunçada relvística grassa por todo o lado: é assim na RTP, é assim na Lusa, é assim no negócio panamiano engendrado por Miguel Relvas. Agora a bandalheira alastra às forças policiais, com o Governo a impôr uma polícia civil sem investigação e uma outra polícia republicana com armas e poder judicial. Todavia, Miguel Macedo, ministro das polícias, de nada sabia. Éste Governo só faz bagunçada. A Casa da Música, cartaz turístico e cultural a nível mundial, tinha um corte de 20% e agora subiu para 30%, razão pela qual a sua Direcção se demitiu em bloco. Este Governo odeia a Cultura. "Isto é uma fatalidade. Aquilo que o Estado atribui à cultura são feijões" -- João Braga, fadista. "Música tem sido papel higiénico do Governo" -- Rui Reininho, músico. "A cultura é sempre a desgraça da família" -- Simone de Oliveira, actriz/cantora. "O secretário de Estado da Cultura é humilhado porque nem representatividade tem no Governo"-- Pedro Abrunhora, músico.  Assim vai este país de eunucos, tecnocratas, gente sem identidade cultural.

Lago Titicaca, situado no planalto andino, entre o Perú e a Colômbia, a mais

de 3.800 kilómetros de altitude.. Os nativos locais vão comemorar a nova era

que aí vem, e terá início amanhã, 21-12-2012. Deus queira que eles tenham

razão, pois este mundo está a precisar de uma nova ética na política mundial.

Ora, nem mais... A novela continua. (Cartoon do Jornal de Angola).



publicado por Evaristo Ferreira às 16:28 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds