Segunda-feira, 3 de Setembro de 2012

Os discursos deste fim de semana, feitos por Pedro Passos Coelho e pelo

líder do PS, António José Seguro, representaram uma mão cheia de nada. O primeiro-ministro veio dizer que o "défice está a cair", e o líder do maior partido da oposição disse que "o PS não está para mais austeridade". Sobre o país e o próximo Orçamento de Estado, ficámos a saber nada. Ambos falaram para um grupo de futuros "jotas", mas não para o país. Ambos falaram da epopeia troikiana, mas os portugueses nada ficaram a saber sobre o futuro. Ambos fizeram um discurso ataviado, mas não conseguiram empolgar a assistência. Ambos falaram sem fulgôr nem convicção, sem brilho nem alma, sem certezas nem esperança. Com líderes deste calibre, o país não vai longe. Pedro Passos Coelho é um liberal, e António José Seguro é um socialista desenxabido. Ambos vieram das "jotas", ambos se formaram no aparelho partidário, mas não têm carisma nem experiência governativa. Estão bem um para o outro, tal como os Dupont & Dupont da banda desenhada.

ADENDA - As eleições em Angola vieram provar que o país tem futuro. O civismo dos eleitores contribuiu para a forma ordeira e cívica do acto eleitoral. Todavia, por cá, as "vestais" do costume apenas salientaram que a Unita vai impugnar as eleições. Tambem aqui os Dupont & Dupont aparecem a replicar os lamentos dos ressabiados. Sou espectador regular da Televisão Popular de Angola. Na véspera das eleições, 6 partidos (entre eles a FNLA) apelaram ao voto no MPLA, e a Unita (que temia os 10% das últimas eleições), acabou por ir a votos, e subir para uns 18%. Mas os Dupont & Dupont acham que tudo correu mal. Para os Dupont, eleições livres só nos States, onde em 2001 foi eleito George Bush (só tomou posse um mês depois, devido ao imbróglio), apesar de ter menos votos do que Al Gore. Os Dupont continuam a falar de "corrupção em Angola", como se em Portugal ela não existisse. Este país luso, com mais de 850 anode história, não tem corrupção. Talvez seja por isso que, agora, há quem se auto-proclame de "gente honrada". Não, nós não tivemos a choldra do BPN, a submersão dos submarinos, a ficção do BPP, nem o organista Duarte Lima, ou tão pouco o "tio Isaltino". Este país não sabe o que é corrupção, porque aqui não há corrupção... Pelo menos foi o que disse ontem a Procuradora Cândida de Almeida, à saída da pseudo Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide.

Os discursos "académicos" de ontem, proferidos por Pedro Passos Coelho

e António José Seguro, nas suas "Universidades Relveanas" foi um fiasco.



publicado por Evaristo Ferreira às 14:52 | link do post | comentar

1 comentário:
De Francisco Clamote a 4 de Setembro de 2012 às 12:31
É difícil não concordar. Abraço.


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FIM DE CICLO...

A ENTREVISTA DE SÓCRATES

SÓCRATES NA RTP

PASSOS DE JOELHOS

DESCRÉDITO TOTAL

COM PAPAS E BOLOS...

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

OS PROFETAS DOS "MERCADOS...

QUE SE LIXE O "PÚBLICO"

OS PAPAGAIOS DO COSTUME

arquivos

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

links
blogs SAPO
subscrever feeds